Sobre

Palavra e Meia se dedica à publicação de colunas, ensaios e propostas de

Daniela Alvares Beskow

Daniela Alvares Beskow, 38 é escritora, cientista política e artista.

Mestre em Artes Cênicas (Unesp, 2017)

Bacharel em Ciências Políticas (Unicamp, 2006)

Licenciada em Ciências Sociais  (Unicamp, 2007)

Bacharel em Comunicação das Artes do Corpo (PUCSP, 2014)

Como escritora, o início de sua trajetória, em 2001, é marcado por publicações em zines, tanto individuais como de movimentos sociais e na revista estudantil Cacheiros Viajantes/Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH-Unicamp, 2004), a qual também coordenou por um período.

Publicou capítulos em dois livros:“Corpo-Mídia” no livro “Ideias Perigozas” (2010, Descentro. Org. Fabiane Borges) e “Vozes sobre o momento atual: junho e pós junho de 2013 em Campinas” no livro “As rebeliões da tarifa e as jornadas de junho de 2013 no Brasil” (2014, Deriva. Org. Cassio Brancaleone e Daniel de Bem).

Em 2011 apresentou o ensaio “Oito Pontos sobre a Horizontalidade” no Encontro Sociedade e Comunicação (ESC) (Unicamp, Campinas-SP) –  inspirado no modelo anarquista de gestão das rádios livres e em 2015, o artigo “O transeunte como proponente da ação artística no contexto de passividade do espaço urbano”, no Segundo Encuentro Latino Americano de Investigadores del cuerpo y de las Corporalidades en las Culturas (Bogotá, Colômbia), convidado para publicação em revista. Publicou o ensaio “Brasil desde un punto de vista feminista hoy” na revista Escucharnos Decir: Feminismos populares en America Latina (2016), organizada pelo Colectivo Minervas y Mujeres en Lucha.

Entre 2011 e 2021 publicou nos seguintes sites: Coletivo de comunicadores Populares, Passa Palavra, Seção Debates Acadêmicos do Portal Unesp, Las Abuelitas e Olhares Podcast.

Em 2013 escreveu a  iniciação científica “O Espaço Teatral entendido a partir da Teoria Geral dos Sistemas” realizada no curso de Comunicação das Artes do Corpo (PUCSP) e financiada pela FAPESP. Sua monografia de conclusão do mesmo curso é intitulada: “Em Trânsito Uma análise da relação entre público e artista no teatro que acontece na rua a partir da Teoria Geral dos Sistemas: Sujeito, objeto, complexidade e trama na cidade a partir de uma escrita criadora.”. Ambas tiveram orientação do Prof. Dr. Jorge de Albuquerque Vieira, a partir de debate entre as áreas da ciência, filosofia e artes. Durante o mestrado realizado na UNESP entre 2015 e 2017, pesquisou mulheres em cena a partir de uma perspectiva feminista na cidade de São Paulo nos anos 2015 e 2016, sob orientação da Profa. Dra. Lucia Regina Vieira Romano e produzindo a dissertação “O discurso das mulheres na cena paulistana de 2015-2016: uma proposta feminista de análise de espetáculos”, com financiamento da CAPES.

Em 2017 publicou seu primeiro livreto “Características da Dominação no Patriarcado”.  Neste mesmo ano lançou o primeiro número da Revista Palavra e Meia e escreveu sua primeira dramaturgia, sendo hoje quatro os textos para cena. Até 2021, publicou mais seis livretos: “O tal do ressentimento ou quem tem medo do feminismo?”, “Artes cênicas no Brasil: propostas para eliminar a precarização”, “Perspectiva feminista, movimento feminista e movimento de mulheres no Brasil”, “Dramaturgia cênica feminista e análise situada de espetáculos”, “Reflexões sobre liberdade, construção coletiva e comunicação” e “Reflexões sobre o diálogo a partir de ideias anarquistas e feministas”. Todos os livretos estão disponíveis para download gratuito ou compra aqui neste site Palavra e Meia.

Em 2021 publicou a pesquisa “Mapeamento das atividades e eventos remotos da Visibilidade Lésbica do mês de agosto de 2020 no Brasil”, que apresenta dados de 514 atividades da Visibilidade Lésbica ocorridas na internet em agosto de 2020 em diversos estados do país. Fala sobre a pesquisa pode ser conferida no I Seminário LIF-NUCUS “Lesbianidades e Feminismos Interseccionais”, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no painel “Direito, sociedade e políticas públicas”: https://www.youtube.com/watch?v=YPEesPoglBE

Daniela escreve a partir das perspectivas da Ciência Política, Feminismos de base materialista e  Anarquismo, inseridas nas várias áreas das Ciências Humanas, em especial a História, Sociologia e Economia, além da Geografia, Filosofia e Antropologia. A Epistemologia é uma das áreas de conhecimento que vem organizando seu olhar enquanto pesquisadora nos últimos anos. E também as Artes, área de proximidade não apenas teórica, mas, também prática.

Desde 2000 Daniela atuou junto à movimentos de comunicação, movimentos feministas e de mulheres e movimentos artísticos, sendo essa experiência essencial para seu entendimento da realidade e atividade de escrita.

Enquanto pesquisadora, Daniela escreve propostas que podem ser aproveitadas para a formulação de políticas públicas. Elas se encontram aqui neste site sob a aba “Propostas”, passando pelo tema das cotas/reserva de vagas; políticas públicas para eliminar a precarização no trabalho com artes; e outras. Daniela é também coolaboradora do  perfil e canal “Salto em Distância” (Instagram @saltodistancia e Youtube), onde Paulo Roberto Beskow compartilha suas reflexões sobre economia, política, história, relações internacionais, agroecologia e desenvolvimento rural.

Atualmente Daniela está terminando o seu primeiro livro “Reflexões conceituais sobre a violência”. Na fila, estão livros sobre política e processos de tomada de decisão; patriarcado; processos de feminilização nas sociedades; método, epistemologia feminista e perspectiva lésbica.

Suas pesquisas atuais compreendem os seguintes temas, listados abaixo. Muitos desses temas irão originar conteúdos abordados nos cursos e programas do Podcast, ambos projetos do Laboratório de Teoria – Escola de Ciência Política, coordenado por Daniela. Acompanhe aqui: @laboratoriodeteoria

1- Mulheres na política brasileira e suas propostas legislativas

2- Mulheres na política internacional e suas propostas legislativas

3- Cotas: reserva de vagas e as reparações históricas no Brasil

4- Reivindicações pela linguagem neutra e linguagem feminista

5- Democracia representativa e democracia direta

6- Presidencialismo e parlamentarismo

7- Mulheres nas ruas: o Oito de Março hoje a partir de sua trajetória histórica

9- Escritoras brasileiras e suas contribuições epistemológicas: conceitos e práticas chave

10- Mecanismos de participação na política brasileira

11- Mecanismos da democracia representativa brasileira

12- Sistema eleitoral no Brasil

13- Precursoras do movimento feminista no Brasil

14- O voto na história do Brasil

15- A constituição de 1988 e a participação das mulheres

16-  Filmes e séries analisados a partir de uma perspectiva feminista

Contato: dab@inventati.org